Alunos da rede municipal são premiados no 3º Concurso de Redação de Muriaé

data 28/06/2019

Vencedores são conhecidos durante solenidade realizada na sexta-feira (28); projeto desperta reflexão sobre políticas públicas para a educação e incentiva leitura e escrita


“A escola que eu quero”. Este foi o tema do 3º Concurso de Redação de Muriaé promovido pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação. O concurso teve a participação dos alunos do 4º ao 9º ano do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino.

Os vencedores foram homenageados durante solenidade na manhã de sexta-feira (28), no Teatro Zaccaria Marques. O projeto despertou a reflexão sobre políticas públicas para a educação e incentivou a leitura e escrita entre estudantes.

Os estudantes que se destacaram no Concurso receberam certificado de participação. Os primeiros colocados de cada nível (I para 4º e 5º ano; II para 6º e 7º; e III para 8º e 9º) foram premiados com mochilas, tablets e um celulares. O julgamento das redações levou em conta critérios como adequação ao tema, compreensão da proposta, criatividade, coerência, coesão e domínio da norma culta.

“Os alunos que chegaram à final, independente dos resultados, já são vencedores, pois passam por desafios diários e brilhantemente seguem trilhando o caminho para o sucesso. Estão constantemente inovando e mobilizando em prol de uma escola e de um país melhores”, afirma a secretária Municipal de Educação, Maria da Conceição Rodrigues, a Nininha.

Confira os ganhadores do Concurso de Redação de Muriaé 2019:

Ensino Fundamental I (4º e 5º ano):

1º lugar: Mariana da Silva Campos - aluna do 5º ano da Escola Municipal Professora Stella Fideles

2º lugar: Michelly Spínola Magalhães - aluna do 4º ano da Escola Municipal Doutor Antônio Canêdo

3º lugar: Larissa Alexandre de Almeida Luz - aluna do 5º ano da Escola Municipal Joaquim Ribeiro de Carvalho (Caic)

 

Ensino Fundamental II (6º e 7º ano):

1º lugar: Ana Carolina Carneiro Bandeira - aluna do 7º ano da Escola Municipal Cléria Ticon Carneiro

2º lugar: João Victor Lopes Banni - aluno do 7º ano da Escola Municipal Cândido Portinari

3º lugar: Beatriz Gomes da Silva - aluna do 7º ano da Escola Municipal Gilberto José Tanus Braz

 

Ensino Fundamental III (8º e 9º ano):

1º lugar: Maria Eliza Sales Silva - aluna do 8º ano da Escola Municipal Professora Esmeralda Viana

2º lugar: Lavynia Figueiredo Soares - aluna do 8º ano da Escola Municipal Gilberto José Tanus Braz

3º lugar: Maria Eduarda Amorim Batista - aluna do 9º ano da Escola Municipal Professora Esmeralda Viana

 

Confira abaixo as redações vencedoras:

1º lugar: Mariana da Silva Campos - aluna do 5º ano da Escola Municipal Professora Stella Fideles (nível I)

A escola perfeita

A escola que eu quero é formada por pessoas que lutam por direitos e cumprem seus deveres, são capazes de provocar mudanças positivas e significativas na escola e sociedade em que vivem.

Na escola que eu quero, os alunos valorizam seus professores e estes têm mais liberdade para dar suas aulas. Não há agressões e seus salários estão sempre em dia e bem valorizados.

A escola que eu quero tem pessoas dedicadas, professores lutadores e crianças esforçadas.

A escola que eu quero tem tecnologia avançada e todos podem usar internet para aumentar seus conhecimentos e se divertirem.

A escola que eu quero é aquela que os estudos são colocados em prática no dia a dia. Esses nos ajudam a resolver nossos problemas, melhorar nossa vida e das outras pessoas.

A escola que eu quero é feita de amor, é uma escola aberta que todos ajudam a construir.

 

1º lugar: Ana Carolina Carneiro Bandeira - aluna do 7º ano da Escola Municipal Cléria Ticon Carneiro (nível II)

 

Sorriso no rosto

O sinal toca, os alunos afoitos como foliões em dia de carnaval saem pelo largo, alto e velho portão da minha escola. Eu, cuidadosamente, guardo meu material, não tenho pressa.

Após chegar em casa, a família já está à minha espera, com toda aquela correria de hora de almoço. Sempre surge aquela incrível pergunta: “Como foi seu dia?”. Já pronta para almoçar, respondo: “Foi bom!”. Mas, no fundo, espero mais da minha escola.

Eu quero políticas públicas comprometidas com a educação de qualidade e com conforto para todos que na escola estejam. Quero professores dedicados e motivados, alunos responsáveis, focados e disciplinados. Também quero uma escola humana, onde o amor, o carinho e o respeito sejam sentimentos cultivados, onde as diferenças sejam respeitadas. Quero uma escola que me prepare para o futuro.

O talher da minha irmã mais nova caiu no chão, o som daquela queda interrompeu a minha idealização da escola que eu quero. Sentei-me à mesa e iniciei a refeição. Mas uma certeza eu tenho: quero uma escola que, no futuro, dela eu possa lembrar com muito orgulho e com um sorriso no rosto.

1º lugar: Maria Eliza Sales Silva - aluna do 8º ano da Escola Municipal Professora Esmeralda Viana (nível III)

 

Uma educação inovadora

A educação tem a tarefa de preparar as novas gerações para um mundo mais competitivo, exigente e desafiador.

É urgente fazer uma grande mudança na educação, pois como é nítido, a culpa não é somente do governo, mas também da população, que insiste em criticar as atitudes governamentais e fica no comodismo sem tomar atitudes que transformem a situação em que se encontra. É necessário que os alunos recebam uma maior credibilidade e também um novo meio de aprendizagem, ou seja, que saiam desse modo ultrapassado de se manterem “presos” em sala de aula e ter a sua inteligência definida apenas por uma prova ou trabalho, impedindo-os de criar e sonhar.

É necessário que os alunos tenham mais consciência de seu papel, dando o seu melhor, zelando pelo ambiente em que estão inseridos e valorizando tudo o que a escola lhe proporciona.

Segundo Paulo Freire, a educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo. Para isso é fundamental uma escola que tenha mais comunicação, criatividade, criação de projetos de maior interesse dos alunos. Que os pais sejam mais participativos nos estudos de seus filhos, com o intuito de juntos lutarem contra as dificuldades. Que os professores lutem não somente por sua valorização, mas também para conscientizar seus alunos de que a escola não é um passatempo, mas, sim, uma necessidade que definirá o nosso futuro, tornando-nos pessoas autônomas, criativas e independentes.

Portanto, precisamos de uma educação inovadora, mais valorizada e com melhores condições. Dessa forma, será possível formar cidadãos que transformam o mundo em que vivem.


Todos os Direitos Reservados à Muriaé News - Criado e Desenvolvido por Desenvolvido por HPMAIS